FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2020 Comunidade Buraco da Lagoa

FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2020 Comunidade Buraco da Lagoa.

Pão em todas as mesas

A paróquia de São Francisco de Assis – Lagoa Nova/RN realiza mais uma festa de São Sebastião padroeiro da comunidade rural Buraco da Lagoa. A festa é conduzida todos os anos pelo Diácono Edival Coutinho juntamente com o conselho da capela e equipes da festa. No dia 09 de janeiro o pároco Pe. José Mário preside a missa de abertura às 19 horas . Neste ano a comunidade tem um motivo a mais para festejar e agradecer a Deus, pois no dia 19 Dom Antônio Carlos bispo diocesano de Caicó presidirá a missa de encerramento na qual abençoará a capela que passou por uma grande reforma e ampliação.

MENSAGEM

Quando falamos em Eucaristia, pensamos logo no pão e no vinho, mas, antes de significar os alimentos da ceia, a Eucaristia é em primeiro lugar a própria ceia, isto é, a comunhão das pessoas ali reunidas. A comunidade cristã, reunida como assembleia litúrgica, é o primeiro sacramento eucarístico. O adágio célebre de Henry de Lubac: “A Igreja faz a Eucaristia e a Eucaristia faz a Igreja”, foi retomado no próprio título da encíclica do papa São João Paulo II: “Ecclesia da Eucharistia”.

            O cardeal Carlo Maria Martini, arcebispo de Milão, afirmava: “A Eucaristia é a forma da vida da Igreja”. Tal declaração acentua o caráter sacramental da Igreja. Isso significa seu aspecto de comunhão com o Senhor e sua dimensão de fermento de relação fraterna. A Eucaristia recorda sempre à Igreja sua natureza de comunidade concreta, assembleia reunida, como expressa o seu próprio nome: Ekklesia, assembleia convocada por Deus aqui e agora, como sacramento de comunhão universal de todo o povo de Deus.

(Texto base do XVIII Congresso eucarístico nacional)

            No período de 09 a 19 de janeiro, caminharemos com São Sebastião, nosso padroeiro, o grande modelo para todos os cristãos, a festa 2020 nos proporcionará a oportunidade de celebrar com toda a Igreja no Brasil o XVIII Congresso eucarístico nacional, que tem como tema: “Pão em todas as mesas”. Sendo assim, convidamos toda a comunidade para celebrarmos os louvores ao nosso glorioso padroeiro São Sebastião. Seja este momento  de paz, alegria e revigoramento da nossa fé, buscando entender com São Sebastião o verdadeiro sentido da Eucaristia.

A todos uma feliz e abençoada festa!

Pe. José Mário de Medeiros

Pároco

Diácono Edival Coutinho de Lima

Diácono Cícero Pedro da Silva Medeiros

Equipes da festa

PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA

09/01 – QUINTA-FEIRA

18h30 – Carreata de abertura da festa, saindo da residência de D. Conceição em direção a capela, seguindo-se da benção dos veículos e hasteamento da bandeira.

19h – Celebração em ação de graças por todas as equipes e benfeitores da festa.

10/01 – SEXTA-FERA

19h – 1ª Novena e benção do Santíssimo Sacramento.

TEMA: O sacramento da assembleia à luz do concílio vaticano II (texto base).

Noitários: Macambira I, II, Comunidade Ludugeros, Sítio São Francisco.

11/01 – SÁBADO

18h30 – Ofício de Nossa Senhora

19h – 2ª Novena e benção do Santíssimo Sacramento.

TEMA: A Eucaristia centro da vida cristã (Êx 16, 1-15)

Noitários: Comunidade Baixa Grande, Juventude, desportistas, crismandos e funcionários públicos.

12/01 – DOMINGO

19h – 3ª Novena e benção do Santíssimo Sacramento.

TEMA: Eucaristia: expressão litúrgica da entrega máxima por amor (Jo 13, 1-20)

Noitários: Umarizeiro I e II, P.A José Milanês e Distrito de Manoel Domingos.

13/01 – SEGUNDA-FEIRA

19h – 4ª Novena e benção do Santíssimo Sacramento.

TEMA: A sacralidade da refeição em comum (Lc 8, 1-3).

Noitários: P.A Santana, Sítio de Dentro , crianças da catequese, catequistas, todas as crianças da comunidade e  Escola M. Monsenhor Paulo Herôncio de Melo.

14/01 – TERÇA-FEIRA

19h – 5ª Novena e benção do Santíssimo Sacramento.

TEMA: A Eucaristia pão que vem do céu (Jo 6, 32 -40).

Noitários: Escola M. Nossa Senhora da Conceição, Ministros extraordinários da Comunhão Eucarística e grupo dos homens missionários.

15/01 – QUARTA-FEIRA

18h30 – Recitação do terço de Nossa Senhora com os homens e suas famílias.

19h – 6ª Novena e benção do Santíssimo Sacramento.

TEMA: Fazei isto em memória de mim (Lc 22, 19-20).

Noitários: Grupo de cânticos das comunidades vizinhas, homens do terço e suas famílias, casais do ECC e todos os casais.

16/01 – QUINTA-FEIRA

18h30 – Recitação do terço de Nossa Senhora com as mulheres e suas famílias.

19h – 7ª Novena e benção do Santíssimo Sacramento.

TEMA: Maria, mulher Eucarística (Lc 1, 26-38).

Noitários: Noite dedicada a Matriz, Legião de Maria, Prefeitura Municipal, Câmara de vereadores, EMATER, sindicato dos trabalhadores (as) rurais, todas as secretarias municipais e CONISA.

17/01 – SEXTA-FEIRA

19h – 8ª Novena e benção do Santíssimo Sacramento.

TEMA: O Magnificat do pão em todas as mesas (At 4, 32-35).

Noitários: Apostolado da oração, todos os assentados, comerciantes, agricultores, aposentados, associações rurais e afilhados (as) de São Sebastião.

18/01 – SÁBADO

19h – 9ª Novena e benção do Santíssimo Sacramento.

TEMA: Uma Igreja em saída que se alimenta da ceia Eucarística: Ide as praças, ruas, caminhos e atalhos (Lc 14, 15-24).

Noitários: Comunidade Buraco da Lagoa, Mar Vermelho, Chã do Espinheiro, grupo de cânticos de São Sebastião, visitantes, devotos (as) de São Sebastião, benfeitores e equipes da festa de São Sebastião.

19/01 – DOMINGO

10h – Celebração dos batizados. 16h – Missa solene da festa, presidida pelo nosso bispo diocesano Dom Antônio Carlos, e benção das novas instalações da capela de São Sebastião. Procissão, palavras de agradecimentos e descerramento da bandeira.

PROGRAMAÇÃO SOCIAL

09/01 – Apresentação das garotas da festa.

10/01 – Chá da amizade (homens do terço).

11/01 – Sorteio de prêmios e leilão popular.

12/01 – Leilão de doces e salgados.

13/01 – 1ª Noite da lanchonete de São Sebastião com vendas de comidas típicas.

14/01 – 2ª Noite da lanchonete de São Sebastião com vendas de comidas típicas.

15/01 – Quermesse e festival de sucos na lanchonete de São Sebastião.

16/01 – Jantar de São Sebastião.

17/01 – 14º bolo de São Sebastião.

18/01 – Leilão de São Sebastião.

19/01 – Após a procissão, festival de prêmios (12 prêmios), apresentação final das garotas da festa, vendas de sopa e cachorro quente.

NOTAS

  • Rendemos graças pelos 15 anos de ordenação diaconal e atuação pastoral do Diácono Edival Coutinho nesta comunidade.
  • Doações para o leilão, procurar a equipe responsável.
  • Gratidão ao professor Luciano Pereira, padrinho do andor de São Sebastião.
  • O casal que for padrinho de batismo deverá ser casado na Igreja, os mesmos juntamente com os pais deverão conduzir durante a semana, o registro da criança e as carteirinhas de preparação, para fazer as anotações na secretaria paroquial.
  • Os afilhados (as) deverão procurar seu envelope no plantão do dízimo para trazer sua oferta generosa.
  • Seja um dizimista fiel, Deus ama quem dá com alegria.
  • As comunidades rurais que forem homenageadas durante o novenário deverão conduzir a imagem do seu padroeiro.
  • A nossa gratidão as várias equipes voluntárias e aos benfeitores que se doam para o bom êxito da nossa festa.
  • Toda comunidade deve participar e ajudar nas promoções sociais em benefício da nossa capela.
  • Os devotos são convidados para doar fogos para serem queimados no dia 20/01 (DIA DE SÃO SEBASTIÃO).

A vida é sacra, não ceder a formas de eutanásia: mensagem do Papa para o Dia do Enfermo

“Lembremo-nos de que a vida é sacra e pertence a Deus, sendo por conseguinte inviolável e indisponível. A vida há de ser acolhida, tutelada, respeitada e servida desde o seu início até à morte”, escreve o Papa.

Bianca Fraccalvieri – Cidade do Vaticano

“Vinde a Mim”: as palavras de Cristo dirigidas à humanidade aflita e sofredora inspiraram a Mensagem do Papa Francisco para Dia Mundial do Enfermo, divulgada esta sexta-feira (03/01)

A 28º edição será celebrada, como todos os anos, no dia 11 de fevereiro, dia de Nossa Senhora de Lourdes. O tema para 2020 foi extraído do Evangelho de Mateus 11, 28: “Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, que Eu hei de aliviar-vos”.

“No XXVIII Dia Mundial do Enfermo, Jesus dirige este convite aos doentes e oprimidos, aos pobres cientes de dependerem inteiramente de Deus para a cura de que necessitam sob o peso da provação que os atingiu. A quem vive na angústia devido à sua situação de fragilidade, sofrimento e fraqueza, Jesus Cristo não impõe leis, mas, na sua misericórdia oferece-Se a Si mesmo, isto é, a sua pessoa que dá alívio.”

Ao tratamento, acrescentar o amor

Jesus tem esses sentimentos, prossegue o Pontífice, porque Ele mesmo viveu em primeira pessoa o sofrimento humano e só quem passa por esta experiência poderá ser de conforto aos demais.

De fato, constata o Papa, nota-se por vezes falta de humanidade na relação com os doentes. Ao tratamento, deve-se somar a solicitude, ou seja, o amor, sem esquecer com o enfermo há uma família que também ela pede conforto e proximidade.LEIA TAMBÉM03/01/2020

Mensagem do Papa Francisco para o 28º Dia Mundial do Enfermo

É de Cristo que vem a luz para superar este momento de provação. Nele, os doentes encontrarão força para ultrapassar as inquietações e interrogativos que surgem nesta «noite» do corpo e do espírito. É verdade que Cristo não nos deixou receitas, mas, com a sua paixão, morte e ressurreição, liberta-nos da opressão do mal.

Nesta condição, reforça Francisco, a Igreja quer ser, cada vez mais e melhor, a «estalagem» do Bom Samaritano que é Cristo, isto é, a casa onde os enfermos podem encontrar a sua graça, que se expressa na familiaridade, no acolhimento, no alívio.

Não ceder a formas de eutanásia

A este ponto, o Papa fez uma menção aos profissionais da saúde, que colocam suas competências em prol do enfermo. E recorda que o substantivo “pessoa” deve vir antes do adjetivo “enfermo”.

Assim, a ação de médicos e enfermeiros têm que ter em vista “constantemente a dignidade e a vida da pessoa, sem qualquer cedência a atos de natureza eutanásica, de suicídio assistido ou supressão da vida, nem mesmo se for irreversível o estado da doença”.

Quando os profissionais da saúde se deparam com os limites e o possível fracasso da medicina, são chamados a se abrir à dimensão transcendente, “que pode oferecer o sentido pleno da profissão”. E lamentou que em contextos de guerras e conflitos, os profissionais e as estruturas de saúde podem ser atacados como forma de represália política.

“Lembremo-nos de que a vida é sacra e pertence a Deus, sendo por conseguinte inviolável e indisponível. A vida há de ser acolhida, tutelada, respeitada e servida desde o seu início até à morte”, escreve o Papa. Trata-se de uma exigência não só que vem da fé em Deus, mas da própria razão.

E Francisco pede que a objeção de consciência se torne uma opção necessária para que os profissionais da saúde permaneçam coerentes com esta abertura à vida. Quando não se pode curar, pode-se sempre cuidar com gestos e procedimentos que proporcionem amparo e alívio ao doente.

Acesso negado à saúde

Por fim, o Papa reserva seu pensamento a tantos irmãos no mundo que não têm acesso aos cuidados médicos porque vivem na pobreza.

“Por isso, dirijo-me às instituições sanitárias e aos governos de todos os países do mundo, pedindo-lhes que não sobreponham o aspecto econômico ao da justiça social.”

Francisco conclui confiando todos as pessoas que carregam “o fardo da doença” à Virgem Maria, bem como suas famílias, todos os profissionais e voluntários.

https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2020-01/mensagem-dia-mundial-enfermo-papa-francisco-vida-sacra.html